14/08/2014

Palavras ao vento: Caminhos da vida


Você não pode e não deve olhar para trás. Quem olha para trás, tropeça no futuro e cai de volta no passado. Quem vive olhando para trás, na verdade não vive. Não se alegra, nem sorri. Não dança, nem se balança. Pois o passado atormenta, fere a alma. Nos tira a calma. Quem vive olhando para trás não vê as coisas boas da vida, e como cada coisa pode ser tão verdadeira, tão singela. 
Mas ao contrário do que se pensa, também não se pode olhar para os lados. Quem olha para o lado é alguém que em si deseja ser o outro. Que sonha em conquistar o que o outro conquista. Que almeja para si algo que não lhe pertence. E acaba se comparando ao outro, mesmo sendo suficiente do seu jeito. Não se deve olhar para o lado, pois isso lhe distrai, faz você perder o foco, perder o rumo do caminho. Não é bom olhar para o lado e ficar pensando em outros caminhos que se deve seguir. Se você escolheu este no início, siga neste caminho que irá longe. Ninguém ganha um jogo de tabuleiro mudando as peças a todo o momento. Mas sim, com firmeza e segurança para movimentar-se corretamente, para evitar qualquer tipo de deslize.
Então seja seguro de si. O clichê, mas real, siga sempre em frente. Enfrente. Não olhe para os lados, não olhe para trás. Nessa caminhada da vida não deve existir tempo para arrependimentos, decepções, frustrações ou inimizades. Jamais devemos levar isto conosco na bagagem. É pesado, e você vai se cansar rápido. Isto, meu amigo, só te leva a perder. Mas se engana quem pensa que nessa corrida o importante é, literalmente, correr. Muito pelo contrário, caminhe sem pressa, com tranquilidade. Tudo tem seu tempo, e essa corrida tem data e hora para acabar, então aproveite. Aguarde sempre o sinal para atravessar, a vida tem algumas paradas. Podem existir alguns pedágios no caminho, e algumas estradas mal feitas também. Não se esqueça de pagar pedágio, e sempre pare para sorrir gratuitamente a um estranho, digo, amarrar seu tênis.

Sempre recomece, e nunca, nunca desista de caminhar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Hi, Cultura! . Powered by Blogger :: Voltar ao topo imagem-logo